sexta-feira, outubro 10, 2008

CURSO DE COMISSÁRIOS - 2008

Não costumo alterar os posts, por isso vou manter o que escrevi há dias, mas pretendo acrecentar algumas coisas, neste dia (10 de Outubro) quando estamos a pouco mais de uma semana do início do curso.

Estão confirmadas nove inscrições:
- Jorge Medeiros, Marco Cabral, João Davide, Luís Alves, João Paulo Medeiros, André Arruda (todos ligados ao NC);
- Paulo Rebelo (ligado à PH Clinic)
- Igor Furnas.
- Pendente está ainda a inscrição de 1 ou 2 elementos pelo Santa Clara.

O que é que me apetece dizer? Acreditem que me apetece dizer muita coisa, mas vou tentar ser breve.
O Curso de Treinadores teve boa adesão e foi importante, pois a não existência de treinadores em São Miguel colocava em risco uma coisa tão simples como é a da constituição de uma equipa, que tem de ter obrigatoriamente uma pessoa com o curso nas suas fileiras.

Já temos treinadores, mas continuam a faltar outras 2 coisas fundamentais para que a modalidade (que todos dizem gostar) continue a crescer de forma gradual.
- Refiro-me claro está em primeiro lugar à constituição de uma Associação de Ciclismo que permita responder de forma mais eficaz e clara às necessidades actuais;
- Em segundo lugar refiro-me à falta de formação das pessoas ligadas à modalidade, o que em meu entender pode ser colmatado com a frequência do Curso de Comissarios.

O curso de treinador foi muito importante, mas não ensina às pessoas o que é o ciclismo, como se organiza a modalidade, como se regulamentam as coisas relacionadas com o funcionamento das provas e organizações das mesmas. A constituição de um colégio de comissários é um passo fundamental para a credibilidade disto tudo.

De forma como os "amantes" da modalidade responderam ao desafio que lhes foi lançado com este curso, podem facilmente constatar que cada vez mais estão a sobrecarregar as mesmas pessoas... são quase todas ligadas ao NC.

As pessoas que se dizem gostar disto, que pretendem e que estão envolvidas no crescimento do ciclismo através dos clubes (atletas, dirigentes, directores) deviam reflectir um pouco melhor, pois da forma como estão a ficar estruturadas as coisas estão a construir uma modalidade como quem constrói um castelo em cima de areia. Não vai ter solidez, porque fica tudo demasiado concentrado num grupo de pessoas amigas e como sabemos isso não é bom.
Depois para que servirá todo o investimento que estão a fazer a nível dos clubes? Vão começar tudo de novo?

Na minha opinião era necessário envolver pessoas de outros quadrantes, de outras equipas, com outras sensibilidades. O Curso que começa daqui a uma semana é uma oportunidade única de dar a conhecer às pessoas o ciclismo na sua vertente organizativa (e não só).
Mesmo que as pessoas frequentem o curso sem ter em mente a perspectiva de vir a exercer a actividade de comissário, ficarão com muitas mais possibilidade de abraçar a vertente directiva/organizativa para que todo este trabalho no futuro não seja em vão.

Se for para avançar com a constituição de uma Associação, vão querer que sejam os mesmos a assumir os cargos de Direcção e responsabilidade? Pois bem ai começa outro problema, que são a incompatibilidades. Se eu, o Marco, o David (por exemplo), fizermos parte de uma direcção da Associação, não poderemos exercer a actividade de comissário... e depois?!? Os outros que sobram são atletas e quem vai fazer de facto o comissariado das provas? Voltamos à estaca zero.

É preciso mais gente a fazer o curso!

Este é o último apelo que faço. Podem inscrever-se até à próxima Terça-feira, por isso têm tempo de reflectir mais uns dias.


FICHA DE INSCRIÇÃO
PROGRAMA



Nem só de provas vive o ciclismo... temos de pensar na estruturação da modalidade e é neste sentido que vamos ter mais um curso de formação aqui nos Açores. Trata-se do CURSO DE COMISSÁRIOS DE CICLISMO e é mais um passo para a credibilização desta modalidade na região. Decorrerá nos próximos dias 18, 19, 25 e 26 de Outubro e 8 e 9 de Novembro, sendo o exame final no dia 29 de Novembro.

As exigências da modalidade estão cada vez maiores... as responsabilidades para quem organiza e compete também!

Até à data não houve nenhuma situação relacionada com as provas e o desenrolar das mesmas que não tivesse sido ultrapassado sem o consenso e entendimento de todas as partes, mas até quando? Com este curso, estamos a salvaguardar os interesses de todos e sobretudo a credibilizar ainda mais a modalidade.

Como é óbvio, este curso não interessa apenas a 2 ou 3 pessoas... é importante termos muita gente a frequentar o curso (o mínimo de inscritos para a realização do curso são 10).

Fica aqui mais este desafio... mais uma vez a palavra é vossa!

Fiquem bem!

10 comentários:

paulo rebelo disse...

Acho q é uma oportunidade pró pessoal levar o ciclismo dos Açores mais longe, agora q demos provas q temos potencial pra isso (sem esquecer, claro, o palmarés do David e do João), mas, se n querem ficar por aqui temos q apostar neste empreendimento. Se estão à espera das inscrições dos putos do liceu nunca mais voltatremos a ter outra oportunidade como esta...penso q n basta aplicarmo-nos a fundo na competição, discutir quem são os melhores, blá blá blá, etc., etc... é preciso n esquecer onde fica a meta q relamente interessa a todos!

Clife disse...

Eis algumas questões que gostaria de colocar:

- O que é um Comissário Regional?

- Que importância tem este curso para o futuro do ciclismo a nível Açores? E, quais as consequências se não se obtiver o número minimo de inscritos?

- A nível pessoal de que forma este curso enrriquece "o curriculo" de quem o obtiver?

- Já há inscritos?

- Os Comissários são filiados em equipas ou independentes em termos organizativos? Onde se vão encaixar em termos organizativos?

- E, de momento não me lembro de mais nenhuma questão, ablita-te Jormed e companhia... I need answers :P

André Arruda disse...

É bom saber que ainda respiras (ou pelo menos cheiras) bikes, lol.

-Um comissário regional é alguém habilitado a arbitrar/ajuizar campeonatos de região (no nosso caso campeonatos de ilha, taça açores, tudo o que seja prova sob a égide da FPC) imagina como sendo o nivél 1 de comissários.

-A primeira parte da tua segunda pergunta é a meu ver a mais pertinente, este curso é de importância capital para uma maior credibilidade das nossas provas perante a FPC, mas este objectivo apenas poderá ser cumprido caso existam pessoas com a intenção de fazer uso do curso após terem tirado o mesmo, não se poderá/cair na estagnação que houve com o curso de treinadores. É certo que é preciso ter o know-how, mas não nos esquecermos de fazer uso dele para atingirmos objectivos comuns.
Quanto ao numero de inscritos para o curso, creio que o mais importante é preocuparmo-nos em atingir os 10 ou mais inscritos necessários para a sua realização.

-O curso de comissários dá-nos um profundo conhecimentos das regras quer organizativas, quer de competição no ciclismo, deste modo torna-se importante a qualquer pessoa com interesse pela modalidade tomar conhecimento destas mesmas regras.

O resto o Jormed explica-te ou complementa/corrige o que foi dito por mim.

Abraço

Clife disse...

Obrigado André! :D

Claro que ainda respiro ´bikes`! :)Silenciosamente, mas... claro que sim!

"Quem aprende a andar de bicicleta nunca mais esquece" ;)

Tenho pena não ter tirado "o de treinadores", mas foi mesmo por indisponibilidade :(

Onde anda o Jormed pra dar seguimento? lol

André Arruda disse...

O Jormed se não está no biclas, deve estar no bar do complexo científico a ver as caloiras, lol.

Abraço

Ludovic disse...

...pois, pois...chama-lhes calorias às caloiras... bela cennnaaaaa!!!
...eu n consigo ir ao curso, mas em principio irá pessoal do santa clara a esta formação.

jormed disse...

O jormed tem uma vida (muito preenchida) para além do ciclismo... não dá para estar sempre por aqui... parece que a malta se esquece desse "pormenor".

Bocas à parte, é bom ver que finalmente houve algum feed-back.

Bem-vindo Clife. Antes de mais convido-te a frequentar o curso... lol ;)

Fazes perguntas muito pertinentes e que merecem resposta sem dúvida.

- O que é um Comissário Regional?
O André respondeu e muito bem.

- Que importância tem este curso para o futuro do ciclismo a nível Açores? E, quais as consequências se não se obtiver o número minimo de inscritos?
Tem a importância que cada um lhe quiser dar. Quem levar o ciclismo a sério tem obrigatoriamente de dar MUITA importância a este curso. Uma prova só tem credibilidade perante as instituições oficiais (DRD, FPC, UCI) se contar com a presença de comissários. Até agora foi impossível ter comissários nas nossas provas, e não foi por isso que não fomos reconhecidos oficialmente. Mas dada a possibilidade que agora temos de ter um curso na região, não acredito que a partir de 2009 a FPC e DRD aceitem os resultados das nossas provas se estas não tiverem comissários a assistir e regular as mesmas.
Daqui se depreende que este curso é mesmo importante, tal como foi o de treinadores (mas este não vou comentar ainda... fica para mais tarde).
Cada um pode tirar as suas ilacções caso não tenhamos o mínimo de inscritos exigidos para a viabilização do curso!

- A nível pessoal de que forma este curso enrriquece "o curriculo" de quem o obtiver?
Depende do uso que cada um lhe quiser dar. Se estiver disposto a exercer as funções de comissário, obviamente que este curso é fundamental para que se aprendam as regras do jogo, e será sem dúvida muito útil ao currículo dessa pessoa. Casos como o Cerrado dos Bezerros (mau tempo) ou a queda na rotunda da Ribeira Grande na Taça ANIMA podem surgir mais vezes e torna-se necessário ter pessoas que conheçam as regras e as saibam aplicar para não beliscar os regulamentos e a verdade desportiva.
Se for apenas para ter o diploma e arrumar na gaveta não terá nenhuma utilidade para essa pessoa.

- Já há inscritos?
Eu, João Davide, Marco Cabral, Pux e André Arruda... de resto mais ninguém se pronunciou (pelo menos aqui). As inscrições são enviadas directamente para a FPC, mas ainda não os contactei a saber se alguém enviou a inscrição.

- Os Comissários são filiados em equipas ou independentes em termos organizativos? Onde se vão encaixar em termos organizativos?
Os comissários ficam directamente sob a alçada da FPC... são independentes em termos organizativos. Cada prova tem de ter obrigatoriamente entre 3 a 5 comissários a assistir (no nosso caso 3).
Isto funciona assim: existe uma entidade organizadora (neste caso tem sido o NC) que tem o seu staff para montar as provas, tal como tem sido feito até aqui. Depois para cada prova são nomeados (pela FPC) os comissários para arbitrar as mesmas.
Na minha opinião (e porque vivemos uma situação muito particular no ciclismo micaelense) deviamos ter um lote "numeroso" de comissários em "stock" (lol) para assegurar ao máximo a independência dos mesmos nas provas. Obviamente que vamos ter atletas a tirar o curso de comissários. Como resolver isto?
- Atletas de DH que não praticam XC ou estrada fariam o comissariado destas provas.
- Atletas de XC que não praticam DH ou estrada fariam o comissariado das destas provas.
- Atletas de estrada que não pratical XC ou DH fariam o comissariado estas provas.
Seria muito importante que cada clube se fizesse representar no curso... não só por atletas, mas também por pessoas ligadas à direcção do mesmo e que estejam interessados em colaborar de futuro com a Organização, independentemente de ser o Clube NC, Associação ou outra entidade qualquer.
Obviamente que com isto que acabo de dizer estamos a "ferir" ligeiramente a tal independência, mas não há outra solução, pois os recursos humanos não abundam... ou melhor.. até abundam, só que não se disponibilizam (eu disponibilizo-me, mas quem mais?... em caso de dúvidas leiam a minha primeira frase deste comentário).

Acho que por agora já chega.
Fiquem bem!

Luis Alves disse...

Em principio como ja te tinha dito(Jorge), tambem vou poder fazer o curso, so tenho de confirmar umas datas de dois casamentos que tenho no mês de Outubro.

Isto porque podemos dar 15% de faltas em 40h, o que representa 6h.

Este curso para mim é importante porque tenho ajudado nas provas de DH, e como diz o Jorge quantos mais comissarios tivermos nas provas melhor.

Abraços

melo disse...

Por razões de ordem profissional é práticamente impossívél a minha presença neste curso, como provalvelmente em muitas das provas do próximo ano. No entanto, concordo 100% com as razões aqui levantadas relativamente à importância deste curso.

Belov disse...

Olá boa tarde ,
Eu gostaria de saber onde possa tirar um curso de Comissário de ciclismo.

Obrigado.