quinta-feira, março 25, 2010

Açoriano Oriental - 25 de Março de 2010

Fica aqui o registo de mais um artigo sobre a competição.

Julgo que o circuito foi do agrado da esmagadora maioria dos participantes. Técnico quanto baste, durinho quanto baste e com espaço para "encaixar" a enorme caravana que esta competição traz consigo. Uma das poucas desvantagens do local escolhido foi o facto de não proporcionar condições para a disputa da corrida dos mais novos, o que obrigou a organização a recorrer ao circuito do ano passado em redor da península. Este facto, associado ao pedido do Bruno para que a corrida no Sábado fosse um pouco mais cedo, levou a que o público a assistir não fosse em número tão interessante como por exemplo no Pinhal da Paz, o que é pena, pois, muito sinceramente, vale a pena assistir às corridas dos miúdos.

No Domingo foi mais uma enchente daquelas. A movimentação de atletas e equipas é enorme nesta fase... só falta mesmo um sistema de som, que esperamos venha a ser possível ainda no decorrer desta competição.
Quanto à competição em si, a nota menos positiva vai para o facto da largada ter sido dada para todos os escalões ao mesmo tempo. Um imprevisto de última hora obrigou os comissários a essa decisão. Noutro circuito, com outras características e isso teria passado despercebido, mas a verdade é que a forma como foi "montado" (entrada no pasto) não foi feito a pensar na largada de mais de 60 atletas ao mesmo tempo.

A questão dos Veteranos A terem saído na linha da frente prende-se obviamente com o facto de ser actualmente o escalão que evidencia os andamentos mais rápidos.

A expectativa gerada em redor desta prova em termos competitivos não saiu defraudada. Os andamentos evidenciados são nesta fase do campeonato já muito fortes. Não há lugar a distracções.
Como se esperava o David assumiu o comando das operações desde o início, mas a ponta final não foi propriamente brilhante. O "setup" da bicicleta escolhido deu os seus frutos (venceu e isso é que importa), mas porventura exigiu um pouco mais da parte física do David. Verdade seja dita que a aproximação que tive ao David foi motivada pela pressão do Nuno e não por me ter apercebido que o David teria baixado o ritmo na frente. Foi uma última volta super-inter(str)essante, mas valeu a pena... lol
Não fora o que aconteceu ao Bruno e julgo que teria tido a vida muito mais difícil, pois há semelhança do Pinhal da Paz, o Bruno deu mostras de estar mudado para (muito) melhor em relação ao ano passado.

Em Sub-23 o Pux esteve completamente diferente em relação à 1.ª prova. Sei melhor que ninguém o que o Pux tem trabalhado e a máquina pura e simplesmente não funcionou na 1.ª prova... aqui foi diferente. O Álvaro fez também uma excelente prova, mas desta vez o Pux levou a melhor... os 2 que se entendam... lol

Parabéns ao Rui Costa. Levou a melhor sobre o André que ainda assim apareceu um pouco melhor que na 1.ª prova. Parabéns também ao Pedro pelo seu pódio em Elites.
A prova de Veteranos B/C fica marcada pelo regresso às vitórias do kadet-mor com a sua "ultra-hiper-light machine", e também pela queda do nosso amigo Antero. Esperamos todos pelas rápidas melhoras, se bem que o campeonato fica seriamente (senão totalmente) comprometido para ele. Com tudo isto, e como quem não quer a coisa, o Fernando está na liderança do escalão. Tá renhido por aqueles lados.

Em Juniores o Fábio Moura já coma sua nova máquina dominou completamente os acontecimentos, ao passo que em Cadetes o José Pedro obteve a sua primeira vitória em provas oficiais. O Tiago não alinhou por doença, enquanto que o Pedro Torres viu-se aflito com as cãibras. O Rui Oliveira não se qualificou porque não estava equipado nem tinha o capacete para transpor a meta a seguir ao vencedor do seu escalão. Situação em tudo idêntica ao que aconteceu no Pinhal da Paz com o atleta Sérgio Chaves.
Parabéns à menina mais nova em prova, a Beatriz… segundo informações obtidas obteve andamentos próximos de um familiar na corrida de promoção e isso deu-lhe uma motivação extra… lol

Finalmente as ladies. A Marília venceu, mas desta vez teve de se aplicar perante uma Inês que demonstrou um andamento muito superior ao verificado na prova de abertura. Quando assim é ganha o espectáculo.

Apenas algumas notas finais em relação a alguns pormenores que é preciso rectificar de futuro e que se prendem com as inscrições, check-in e dorsais.
- Na próxima prova as inscrições abrirão no dia 29 de Março e irão encerrar no dia 8 de Abril. Não serão aceites inscrições fora de horas. Não queremos deixar ninguém de fora, mas a verdade é que também temos de ter tempo para processar todos os dados. Começo a ficar um pouco cansado de fazer telefonemas no último dia para alertar para o fecho das inscrições.
- Durante o acto de check-in os atletas têm de alertar os comissários para o caso de se terem esquecido dos dorsais e/ou placas. Ninguém será impedido de correr no caso de esquecimento, pois nesses casos são fornecidos números novos para a corrida em questão, mas criam-se situações “conflituosas” de modo desnecessário.

São pormenores que têm de ir sendo melhorados, de modo a que todos os procedimentos sejam feitos de modo mais rápido e no dia das provas tudo seja mais fluído.

Fiquem bem!

8 comentários:

RJG disse...

A Batalha este ano vai estar ao rubro.

melo disse...

Pois, nas classificações gerais de veteranos A; Juniores, femininos e equipas, quem vencer a Batalha dificilmente perde a "guerra".

MOTARTE disse...

Bom resumo! ;)

Luis Alves disse...

Bons 2 resumos, tanto o do Artur como o do Jorge.

Já se fala na próxima prova...Batalha, sim esta prova vai ser uma Batalha!

Tive no circuito Batalha 1 hoje...e está um espectaculo, mas têm de treinar bem a descida das pedras para vossa segurança, não está muito rapida pois há muita pedra solta por cima de toda aquela pedreira.

A outra descida, a da mata, está muito escorregadia...

Se antes tinham de treinar uma descida agora está melhor, têm de treinar 2, mas o pior desta prova é sem dúvida as subidas.

Enfim... este circuito é perfeito para a realização de um campeonato nacional de XCO ou uma prova da Taça de Portugal de XCO(um dia mais tarde não acham?), é duro, sim muito duro, técnico, tem extensão suficiente para tal usando o pasto, tem de tudo um pouco e comparado com os circuitos dos últimos campeonatos nacionais, na minha opinião, este é melhor e muito mais bonito sem dúvida!

Abraços

Sérgio disse...

Este fim de semana vou experimentar a Scale lá!

Kadete disse...

Já agora Luís, pode-se saber qual é o percurso da batalha?
O sistema de som é sem dúvida excelente para quem está a correr e para a assistência, e vai dar outra "imagem" à prova.
Não vou fazer comentários sem ter os tempos das voltas mas esta prova demonstra que realmente a competitividade aumenta de prova para prova e nos últimos anos acho que nunca esteve tão ao rubro como agora.
Quanto à decisão de colocar os vet A na frente da largada por serem os mais rápidos, não concordo. Em primeiro lugar não sei se essa decisão tem base legal. Se esta situação está prevista no regulamento tudo bem, mas o que o regulamento não distingue não deve o interprete distinguir (neste caso inventar). Se foi esse o caso isto pode tornar-se um precedente "perigoso" na medida que da azo à arbitrariedade seja qual for a questão que se coloque. Hoje é o critério da rapidez, amanhã é o da chuva, etc...Acho que seria mais razoável e mais justo colocar os atletas nos mesmos termos que eram escolhidos no ano anterior, ou seja, 1ºs de cada categoria, 2ºs de cada categoria, etc, e os mais rápidos não ficavam prejudicados!
Seja como for acho que ninguém teve razões de queixa mas o melhor ainda seria colocar a largada no estradão da subida se isso fosse tecnicamente possível.
De resto estão todos de parabéns, vencedores e vencidos porque ainda há muito trilho para rasgar e nada está decidido, com um n.º de inscritos a roçar os três dígitos numa prova duríssima como esta, melhor não podia ser. As perspectivas para a Batalha não podem ser melhores!
Boas pedaladas.

jormed disse...

Paulo tens de ter em atenção que a largada em simultâneo foi uma excepção motivada por um imprevisto de última hora, quando já todos os atletas estavam alinhados na grelha de partida.

Naquele momento, ou se fazia como foi feito, ou então teria havido um tempo de espera que não teria sido benéfico para ninguém.

A decisão acerca da ordem de largadas não tem de ter nenhuma base legal... é o organizador que decide nesse aspecto. Quem anda mais sai na frente. É um critério, como outro qualquer. No entender de quem decide é um critério válido.

Como este ano foi deliberado que as corridas seriam em separado, a proposta de fazer como no ano passado deixa de ser viável (1.ºs de cada categoria, 2.ºs e por ai fora).

Abraço

Kadete disse...

Não sabia que tinha sido uma falha da última hora. O que interessa é que ninguém se tenha sentido prejudicado e penso que isso não ocorreu. Para todos os efeitos penso que os directores de equipas deviam ser ouvidos antes de se tomar uma decisão definitiva nestas situações, apenas por uma questão de cautela e de razoabilidade.
Abraço.