segunda-feira, abril 06, 2009

TAÇA ZON AÇORES - Resultados XC#3 - BATALHA



Na sequência dos resultados apresentados, deixo aqui um comunicado emitido pelos Colégio de Comissários da prova de ontem sobre o efeito.

Conto colocar ainda hoje as classificações da TAÇA ZON AÇORES após estas 3 provas, bem como os resultados dos mais novos.

Fiquem bem!

22 comentários:

Carlos Silva disse...

Boas...

Jorge não está a dar para abrir a promoção se der para alterar, ficava melhor.

Abraço obrigado

Luis Alves disse...

Os Comissários servem para isto(arbitrar/ajuizar/aplicar os regulamentos).

Depois de feita a rectificação(e bem, porque tarde é o que nunca chega) por parte dos Srs. Comissários resta-me dar uma palavra de força e ânimo ao André, pois foi ele o mais forte nos Elites, mas com esta desclassificação estragou o seu campeonato.

Se alguém duvidava da imparcialidade dos Srs.Comissários eis uma boa prova de que são pessoas sérias, formadas e que quando têm dúvidas procuram saber a verdade. E têm humildade e honestidade para voltar atrás e corrigir o erro.

A todos um grande abraço.

Levy disse...

Não deixo de concordar com o Luis, relativamente à demonstração de imparcialidade por parte dos Comissários.
Uma palavra de incentivo para o André, é com adversidades que se formam campeões. O teu caminho está traçado, Força!!

Helder disse...

Desculpem lá mas discordo com tudo isto, senão digam-me para que serve as equipas? Deve ser só para dar o nome ao patrocinador... aquele dá mais verba para mostrar os equipamentos todos xpto de design para a foto, para os jornais para não ser um 'carnaval'. Meus amigos, sejamos razoáveis, olhem para a nossa dimensão e o exemplo que estamos a dar aos mais novinhos, ajudar o próximo está de chuva….
Agora vejam a prova que o André fez e digam-me se acham correcto ele ser desclassificado porque na penúltima volta recebe uma roda que estava em prova de um membro da sua equipa, os regulamentos da Federação prevêem essa situação e são a favor da entreajuda de elementos da mesma equipa, este é o espírito de uma equipa. Também sou atleta com licença UCI, e com este comunicado venho a saber que só serve para estar no cartão! ‘É a velha questão, portugueses de primeira e portugueses de segunda'. O espírito desta modalidade fica completamente deturpado e mais vale a pena ser individual, começo mesmo é a ter saudades das voltas de domingo com o grupo da PT.
Os comissários foram sempre imparciais desde sempre e continuaram a ser, fazem um trabalho 5 estrelas e não recebem nada em troca, fazem por amor ao desporto, mas com tanta joga de bastidores isto começa a cheirar muito mal, poderá ser o pronuncio do principio do fim, o que me entristece.
André estás de parabéns, um dia destes empresta-me o teu kit de pernas, LOL.
A tua atitude foi a mais digna porque não precisas que joguem por trás, até apoio técnico deste antes da corrida e á equipa adversaria, mas isso não interessa pois não, e ainda no fim foste recolher as fitas... ambiente...isto sim demonstra o verdadeiro espírito de um campeão e do espírito que já houve nesta modalidade e que devia de continuar porque todos nós sabemos reclamar, apontar é mais fácil, porque fazer mesmo, são muito poucos a faze-lo
Um abraço André tens bigmac’s á tu espera….
Já agora uma palavra ao David, o numero 1 da actualidade, com roda ou sem a corrida foi sempre tua desde a 3 volta, fizeste uma corrida exemplar, ao Jorge com as suas cãibras, primeiro recupera bem da doença depois volta ao teu ritmo para aquilo na frente ter mais piada já não posso dar a roda… e será que posso dar a aguinha?...

Clife disse...

Subscrevo tudo o que disse o Helder.

Paulo Almeida disse...

Sou novo nestas andanças e dos regulamentos conheço pouco. Se estes são correctos ou justos, não sei. São as regras em vigor e são com estas que se fazem as provas.
Contudo, a atitude do Helder antes de mais é louvável e demonstra um grande espírito de sacrifício e de equipa.
Para o André, que isto te torne mais forte.
Haja saúde e força na canela

jormed disse...

O André não classifica por causa de 430€... é esse o valor da diferença entre licenciar uma equipa "UCI" (500 €), onde é possível a entreajuda entre colegas da mesma equipa, e uma equipa Regional (70 €), onde essa entreajuda não é permitida.

Infelizmente o ciclismo enveredou por um caminho que estava longe de ser idealizado (por mim pelo menos). Neste momento não há situação "duvidosa" que não tenha de ser analisada à lupa sob pena de dar "merda".

Ontem tinha de ser tomada uma decisão, e essa decisão foi tomada em consciência, tendo inclusive sido lida a alínea do regulamento a todos os presentes.
Mas tal como diz o Luís Alves, e o próprio comunicado, em caso de dúvida consulta-se quem sabe mais do assunto e foi isso que foi feito.

Em termos legais, há que enaltecer o profissionalismo dos comissários... fizeram os que lhes competia, dados os moldes em que a situação foi apresentada.

O André é um míudo absolutamente formidável e a quem me orgulho de chamar AMIGO! Já ontem ele referiu que aceitaria qualquer decisão que fosse tomada.
Só tenho a agradecer o facto de um dia ter conhecido alguém como o André. Um forte abraço, e não deixarás de ir ao Nacional, mesmo não vencendo o escalão de Elites (nem que tenhamos de fazer um peditório entre a equipa... lol)!

Mas não queria deixar que esta situação retirasse valor ao que de facto se passou ontem na Batalha.
Foi uma prova absolutamente fantástica. Um circuito fabuloso, num dia maravilhoso, com um calor humano incrível. Fico mesmo sem palavras para descrever o ambiente que estava ontem na Batalha.

Julgo que não estou a mentir de disser que todos sem excepção levam alguma coisa para recordar da prova... nem que seja um remendo feito pelos bombeiros... lolol

O David venceu e com grande autoridade. Ganhou avanço desde os metros iniciais, e foi um vencedor inconstestável.

Durante as 2 voltas o André fez o que estava ao seu alcance para ver se eu me aguentava na frente da corrida. Não sei se com isso prejudicou a sua corrida, mas tiro-te o chapéu para esta atitude com o teu veterano A ;)

O Nuno confirmou que o susto que me pregou na última volta na prova do Pinhal da Paz não foram um acaso... muito forte a subir e com grandes evoluções técnicas a descer (longe vão os tempos do drop da gorreana a pé, não é verdade?)

O Bruno obtém o seu melhor resultado de sempre, e quanto a mim merece sem dúvida o resultado.. quanto mais não seja como recompensa pelo trabalho com os míudos.

O Rui Costa... sim senhor.... grande resultado. Muita força de vontade e acreditar nas suas capacidades sempre ajudam. Foi a primeira vez que correu na Batalha e nesse aspecto era o atleta que partia em maior desvantagem.

José Viveiros, finalmente ao nível a que já nos habituou no passado.

Ricardo Carneiro... quem diria hein?!? O homem do NC, mas com passe em nome do Rodas ao Domingo... lol
Grande prova. Aproveita a motivação que ai vem deste resultado, para ganhar forças para um resultado ainda melhor na Gorreana.

Nos Sub-23, mais uma vitória do Álvaro... parabéns. Mas não te descuides porque o Carlins qualquer dia desiste do DH e começa a pensar em vencer no XC... lol

Nos Juniores, mais uma do Mark. Obrigadinho pela precupação demonstrada em prova quando estava KO das cãibras... valeu ;)

Grande desempenho dos CC/Specialized... os equipamentos são muito giros ;)

O Gandarinho saboreou aquela que será provavelmente a sua primeira e última vitória do ano. Muitos parabéns e continua com essa boa disposição contagiante.

A Marília está imparável. Melhora um pouco essa parte técnica e no Nacional, não sei, não sei. Tens andamentos muito, muito bons... pensa nisso.

O Pedro Torres está a ter um ano de estreia incrível. Venceu 2 provas de DH em cadetes e agora estreia-se a vencer em cadetes, mas no XC.

Na corrida dos mais novos viveram-se momentos incríveis. Foi bonito ver a entrega de todos os míudos, num circuito que não era muito fácil. Num texto que escrevi antes da prova, referi que o circuito dos míudos seria muito acessível. Depois de ver a corrida ao vivo, não sei se sou capaz de manter a mesma opinião. Quaisquer comentários sobre a prova dos míudos serão bem-vindos.

jormed disse...

No comentário anterior esqueci-me do cadete-mor "versão NC"... o Antero Luís...
Grande prova do Antero, que bateu o até então invencível cadete-mor "o genuíno" Paulo Rebelo... lol

MOTARTE disse...

Foi pena esta situação com o André Arruda, mas são as regras...

Também é certo e sabido que o André é um atleta que não precisa de borlas, tanto pelas suas capacidades, como pela forma com que está a encarar esta situação...

Por outro lado, pela parte genuína da coisa, concordo com o Hélder Teves...

Finalmente, dá sempre gosto ler estas análises da prova, pelo analísta oficial (Jormed) lol, e não só, principalmente desta vez que estive completamente ausente da prova... ;)

Carlos Silva disse...

Boas Jorge e demais companheiros

Será que não teria facilitado estas questões o regulamento da Taça Zon Açores prever estas situações e promover o tal espirito de ajuda que eu acho que deveria estar sempre presente? Mas ñeste momento não é premitido, e outros atletas, como o Nuno correram até a zona de assisencia para arranjar a roda... Acho que ninguém devia ver isto como um ataque entre equipas muito menos ao André!!! Mas o regulamento é para isto mesmo que serve, establecer regras, para que todos tenham o maximo de igualdade possivel durante as provas.
Não faço parte de nenhuma equipa, nem sou federado, em parte como ja tive oportunidade de te dizer (jorge) porque gosto do BTT por carolice, e tenho pena que as pessoas interpretem tudo como ataques pessoais! Até o André ja afirmou que correu mais com o coração que com a cabeça e que "desconhecia" esta parte do regulamento. É pena ver o André com tanto esforço ficar de fora!!! É um campeão! Mas seria justo não tomar esta decisão? E com isto penalizar outros atletas que em situação semelhante cumpriram o regulamento? Acho que aqui deviamos estar todos de acordo!
E daqui deviamos tirar unica e exclusivamente a vontade de numa proxima edição desta mesma taça ajustar o regulamento com a devida antecipação para que seja fomentado este espirito, demonstrado com grande coração pelo Helder!
So para finalizar:
Parabéns David: FANTASTICO
Parabéns Nuno: Muita Garra
Parabéns Bruno: Muito Bom, Bom Espirito SEMPRE
André: És um Campeão
Ricardo Carneiro: Grande evolução
Helder: Boa prova de espirito

Para mim são os grandes destaques de toda esta Grande Batalha.

Eu embora em promoção consegui um 3º lugar que para quem anda nestas lides há 6 meses não me parece mau ainda por cima na Batalha. Obrigado Bruno por toda a ajuda/paciência. Obrigado Meira por me teres ajudado a perder o medo na Batalha!
Gandarinho Parabens! Foi merecida a vitória mas não te habitues a ficar à minha frente :):):):) espirito saudável e de louvar destes amigos!!!!

jormed disse...

Uma análise muito nem feita por parte do Carlos Silva. Os meus parabéns!
A decisão dos comissários foi a decisão que tinha de ser tomada... disso não há a menor dúvida.

A questão do problema técnico do Nuno por comparação com o André obviamente que foi analisada da forma como a colocas.

Eu enquanto Organizador, e os Comissários enquanto pessoas sérias e honestas, tomaram as devidas providências para que à luz dos regulamentos, fossem tomadas as decisões mais correctas, para bem da modalidade. No momento da entrega dos troféus tinha de ser tomada uma decisão, pois os troféus foram comprados para serem entregues... não podem regressar a casa (quando muito podem ficar em casa por esquecimento como aconteceu no ano passado no Pinhal da Paz... lol).

No entanto, ficaram no ar dúvidas em relação à questão técnica referida (entre equipas UCI e equipas regionais). Na Segunda-feira, com mais calma foram consultadas as pessoas necessárias para esclarecer a situação e foi emitido o comunicado que é público.

No meio disto tudo, quem sai a ganhar é o ciclismo pois sairam reforçados os comissários, o papel que desempenham e a sua importância para o normal desenrolar das provas... e não vale a pena dramatizar muito mais a situação, como muito bem referes.

Para evitar algumas confusões em relação a este tipo de situações no futuro, vão ser tornadas públicas algumas medidas (dentro de alguns dias), com vista a clarificar os procedimentos a tomar por atletas e Directores Desportivos relativamente a este tipo de situações.
Iremos também colocar alguma ordem na questão do check-in nas provas (maior rigor no cumprimento dos horários). O check-in da promoção terminava às 9h30, mas às 10h05 ainda havia gente a chegar... isso atrasa tudo, mas mesmo tudo.
Também irão ser efectuadas alterações em relação aos prazos da inscrições.


Sobre os regulamentos da TAÇA ZON e esta questão da entreajuda entre colagas da mesma equipa... esta situação irá ser estudada.
O Organizador pode ajustar os regulamentos gerais, dentro de alguns limites, e fazer os seus regulamentos específicos, tal como está a suceder com os que decorrem nas nossas competições. Vamos aguardar por 2010 para ver o que se faz em relação a este capítulo.

Kadete disse...

O Antero fez uma prova fantástica. Ainda n foram publicados os tempos mas penso q n tive nenhuma quebra significativa relativamente às provas anteriores, é certo q privilegiei o treino técnico ao longo destas semanas mas n estava à espera q o Antero desse um salto tão grande ao nível técnico, quer na força a trepar, já q a rolar já era esperada uma excelente prestação naquele pasto. Vai dar q falar na estrada...
Não quero estar a mandar postas de pescada em relação ao comunicado mas há q ter assente um ponto: as decisões são para se cumprirem custem a quem custar sem prejuízo de serem sindicáveis. As denúncias deste tipo de situações que podem alterar significativamente o resultado final de um atleta em detrimento de outros devem ser comunicadas aos responsáveis pela organização que têm o dever de apreciar essa conduta e aplicar os regulamentos e n podem ser vistas como “queixinhas”. Isto n se confunde com fair play. É claro q situações insignificantes q n tragam qualquer benefício ou prejuízo para terceiros ainda q formalmente possam pisar o limiar da legalidade, a meu ver devem ficar como estão, senão daqui a bocado anda tudo às turras como os gajos da bola…
Relativamente à possibilidade de se alterarem as decisões através de outra entidade (sindicabilidade das decisões) neste momento n sei como é q as coisas estão a ser feitas mas a consultas de um técnico altamente qualificado da federação serve de meio-termo e parece-me ser uma opção correcta, pelo menos enquanto n estiver estabelecida a Associação. No entanto há que tomar cuidados com as opiniões que podem ter “força de lei”. Amanhã, relativamente a uma outra decisão, se alguém consultar essa pessoa e ela tiver uma opinião em sentido contrário como é q ficamos? E se uma equipa consultar um técnico e outra outro técnico com as mesmas qualificações em q ambos têm opiniões diferentes? Convinha esclarecer isso porque ainda n demos início à estrada e aí podem surgir situações mais complicadas no q toca à assistencia com os carros de apoio.
Quanto à questão propriamente dita n consultei os regulamentos mas parece-me que se confundiu uma situação aparentemente omissa com uma lacuna do regulamento. Se o regulamento proíbe sem mais a ajuda de terceiros devem aqui estar incluídos todos inclusivamente os companheiros de equipa, pois o princípio geral é o de prevalecer o mérito individual do atleta sem qualquer ajuda que possa condicionar o seu resultado. O recurso à analogia só é legítimo se não estiver em causa uma norma excepcional como parece ser o caso do tal regulamento n sei das qtas q permite a entreajuda de atletas da mesma equipa fora do local de assistência (penso q terá sido essa a situação). Se a norma é excepcional por regulamentar uma situação particular que consagra uma disciplina oposta aos princípios gerais não pode servir de “trampolim” para se aplicar noutros regulamentos q n contemplam essa excepção porque, na realidade, não há uma lacuna no regulamento relativamente a essas regras q regulamentam a assistência dos atletas. Parece-me q terá sido isto q esteve na base dessa opinião pois a primeira interpretação poderia implicar uma aplicação directa daquele outro regulamento e estaríamos na presença de sobreposição de regulamentos no mesmo campeonato, com o perigo de se cair num precedente com consequências imprevisíveis.
Seja como for eu n acho q a “infracção” do André seja de modo algum repreensível e censurável tanto mais q ele estava convencido q podia fazer aquilo. Mas isto só não basta. Parece-me q a possibilidade de entreajuda de atletas da mesma equipa é uma atitude nobre q deveria ser expressamente autorizada pelo regulamento à semelhança do q acontece no tal regulamento n sei das quantas, ou pelo menos nunca deveria ser penalizada com uma desclassificação e atirar abaixo todo o trabalho de uma época. Os gajos dos carros (F1, Rali) resolvem as coisas com paragens (ou descontos)de n sei quantos segundos consoante a gravidade das infracções para compensar as vantagens obtidas, penso q se deveria pensar nisso.
Boas pedaladas.

Kadete disse...

Jorge, N tinha lido o teu último comentário mas já disseste tudo.

Carlos Silva disse...

Bem agora sim!

Acho que foi tudo dito!
Jorge só gostava mesmo era que tudo corresse sempre bem e que se aproveitasse sempre para fazer mais e melhor! E que não interpretassem este tipo de situações como "queixinhas" como refere e bem o Rebelo!

Mais uma vez parabéns a todos!
Lutemos TODOS por um campeonato saudavel e amigável, pois foi assim de certeza que tudo começou!

Kadete disse...

Bom, eu disse q n queria atirar postas de pescada por isso n leio os regulamentos, e em matéria de desporto é tudo mais complicado. Mas só pra n criar confusão, se o regulamento se limitar e estabelecer as norma mais importantes sobre uma determinada prova ou campeonato e remeter para outro regulamento a regulação das matérias não directamente abrangidas naquele regulamento, então, parece-me q não há qualquer lacuna e a excepção prevista no tal regulamento n sei das quantas aplica-se directamente por força dessa remissão porq faz parte integrante do tal regulamento regional. N sei se é esse o caso, mas se for penso q a decisão é discutível.

Carlos Silva disse...

Boas...

Rebelo penso que a questão não passa por ai. Um regula o campeonato regional e o outro "não sei das quantas" um campeonato a nivel nacional e com outro tipo de licenças...

Abraço

Kadete disse...

A aplicação de um regime subsidiário n tem a ver com o preenchimento dos requisitos para participar no campeonato previsto nesse regime; o regulamento regional até podia remeter para o regulamento do campeonato de btt de esquimós q n alterava nada. Mas quanto ao regime das licenças e a interferência que tem na aplicação desse regime subsidiário n me pronuncio pq desconheço por completo essa legislação e prefiro n dizer mais nada, para isso temos os comissários.
Boas pedaladas

André Arruda disse...

Não podia deixar passar em claro todo o apoio que aqui me foi dado, acreditem que soube muito bem. A todos um enorme abraço de agradecimento. É óptimo sentir este companheirismo :)

Quanto à tomada de posição pelos comissários: REGRAS EXISTEM E SÃO PARA SE CUMPRIR, o desconhecimento das mesmas não poderá ser invocado como forma de fuga à penalização. Certo é que ao entrarmos na regulação de domínios menos específicos é dado aso a alguma subjectividade, mas face a essa mesma subjectividade uma tomada de posição firme por parte dos comissários é necessária.
Não irei expôr a minha concordância com o que está regulado, o que é certo é que está regulado e quanto a isso não há mais nada a dizer.

Infelizmente nos tempos que correm todos nós andamos sobre gelo fino e um passo em falso poderá significar sérios problemas, mais propriamente o uso da subjectividade inerente a domínios menos específicos do regulamento, por parte de mentes menos felizes como forma de lançar o caos e a desconcordância.

A todos os que estão por bem um grande abraço e umas óptimas pedaladas ;)

Kadete disse...

Só pra terminar, ontem o Jormed tento explicar-me aquilo q até agora me parecia ser inacreditável, ou seja, no fundo aquilo q ele já tinha escrito: «O André não classifica por causa de 430€..» pensei q houvesse uma razão de ser imanente a essa descriminação de regimes em função das licenças, pois as situações diferentes merecem ser tratadas de forma diferente e as situações iguais devem ser tratadas de forma igual para todos, mas, pelos vistos, a única razão de ser que justifica essa diferença é o guito! Escusado será dizer que em qualquer ramo de direito tal discriminação padecia de manifesta invalidade, neste caso de nulidade! É caso para dizer quanto custa uma licença para que um atleta fique imune qualquer tipo de infracção? E já agora, não há licenças especiais para veteranos B (que sofrem de reumatismo) para terem lugar garantido no pódio mediante uma simples participação simbólica na prova?
Bons treinos.

Carlos Silva disse...

Ora bem...

Depois de ter escrito um post inteiro e de o ter apagado sem saber como, vou tentar repetir as ideias...

Será que é a 1ª vez que alguem é desclassificado?
Sendo este o 3º ano de campeonato, as vezes parece estranho que algumas dúvidas se levantem.
Após ter lido mais uma vez este post, voltei a não perceber, e como gosto de ver todas as dúvidas (minhas) esclarecidas, lá fui buscar os regulamentos a que tive acesso na 1ª prova (Pinhal da Paz 2009). De facto o regulamento Geral nada refere quanto a este ponto, mas no regulamento especifico dessa mesma prova, é referido no ponto 6.4 que: " O atleta poderá reparar ou substituir qualquer elemento da sua BTT (por exemplo câmara de ar, corrente, travões) em qualquer lugar do circuito, DESDE QUE SE FAÇA TRANSPORTAR DO REFERIDO MATERIAL, e não obstrua a passagem dos restantes atletas no percurso."
Posto isto para mim, a não ser que o regulamento da Batalha seja diferente, não fica qualquer dúvida. TODOS os atletas que não o cumpram ficam sujeito à desclassificação referida no ponto 6.2 do mesmo regulamento, que refre o seguinte: " É totalmente livre a assistência mecânica pelo atleta ou outrem na sua BTT, unicamente neste local de assistência sob pena de desclassificação". (esta última parte vinha mesmo sublinhada).
Acho que basta de Batalha! O André de certeza que já ouviu Mil e uma opiniões o Jorge também e todos nós já comentamos e tivemos algumas dúvidas... Mas uma decisão teve de ser tomada. Acredito que o próprio André como grande atleta que é, depois de ler Mil vezes :) o regulamento e a frio deve ter consciência que não o deveria ter feito, alîàs já o disse neste mesmo Blog. Acho que chega! Mesmo! E mais uma vez reitero: Tudo nasceu de certeza por uma grande paixão, e gosto comum! Mas agora naquelas 2 horas é competição.... Depois todos prós Mc's, para casa, para o tasco seja para onde for, mas como amigos, e companheiros de causa....

Grande abraço, força para todos, boa Páscoa e não comam muitas amêndoas.

Carlos Silva disse...

Para que não existam mal entendidos ou suposições.... Corro em Promoção sem qualquer tipo de ligação a equipes por opção (para já :)). Tanto dou uma mão ao NC (como já provei), como a qualquer uma das outras desde que precisem cá estarei como sempre disponivel!

Abraços

Kadete disse...

Nunca foi minha intenção de criticar a organização (antes pelo contrário, tive oportunidade de elogiar o seu trabalho) mas o conteúdo da interpretação do regulamento q transpareceu no comunicado, pq o nível técnico dos nossos comissários é inquestionável e até agora ninguém quebrou a integridade e imparcialidade q revelaram na tomada de decisões e no desempenho das suas funções demonstrado ao longo destas provas apesar dos “casos” q surgiram até agora n terem sido de trato fácil, diga-se de passagem e n se compararem com a importância deste caso que desclassifica um dos melhores atletas da actualidade nos Açores para n falar nas consequências q isso pode implicar, para ele e para a equipa! . No entanto, o colégio de comissários teve dúvidas sobre este assunto. As dúvidas poderão continuar a surgir pelas razões mencionadas pelo André e por isso é q estas questões devem ser discutidas pois se isso fosse assim tão linear os comissários n teriam necessidade de consultar um comissário “xpto” para revogarem a decisão anterior e tomar outra de sentido completamente oposto. E depois considero q as coisas devem ser alteradas para que um atleta n volte a ser desclassificado por ter tomado uma decisão para a qual teve apenas uma fracção de segundo para ponderar da legalidade ou n da mesma quando os comissários precisam de dois dias para deliberarem! Qto à desclassificação n é todos os dias q se desclassifica um atleta q lidera a categoria dele pondo em causa a a classificação da equipa. Este assunto pode ser chato mas se fosse outro atleta doutra equipa se calhar a discussão ainda n tinha aquecido e a Batalha ainda n tinha sequer começado! Boas pedaladas.