domingo, abril 13, 2008

Tempos por volta no Cerrado dos Bezerros

E pronto... agora com mais tempo e calma, aqui deixo a tabela que resume tudo o que se passou no dia de hoje.
Esta tabelinha que aqui está, leva mais tempo a elaborar do que o tempo da prova propriamente dita.... lol

OS TROFÉUS!
Amanhã (Terça) deixo no Carreiro, pois ontem seria prolongar ainda mais o sofrimento se houvesse entrega dos mesmos no final.
Têm direito aos mesmos: Jorge Medeiros, David Morais, Luís Almeida, João Medeiros, Mark Rego, Álvaro Câmara, Vasco Melo, Flávio Frias, Roberto Dutra, André Lima, NC/Blocoilhas, PH Clinic, Santa Clara e Luís Melo (Melhor DH).

12 comentários:

jormed disse...

São Pedro não esteve pelos ajustes hoje. O circuito em condições normais já não é nenhuma pêra doce e com a chuva de hoje ficou um autêntico pantanal.

A partir da oitava volta, o maior desafio era mesmo conseguir manter a bike na vertical...
Apesar de ter adorado a prova , sou o primeiro a reconhecer que hoje não fizemos BTT.... fizemos outra coisa que ainda não tem nome definido... sei lá... aceitam-se sugestões para o que fizemos hoje.

Posto isto, torna-se dificil tirar ilações sobre reais andamentos e condição fisica do pessoal. Os resultados podem ser muito enganadores.

Ainda assim queria destacar 2 nomes: LUÍS ALVES e JOÃO MEDEIROS(Pux). Na minha opinião foram as grandes surpresas do dia.

O Luís surpreendeu os seus adversários no escalão de Elites e arrecadou uma vitória que baralhou um pouco a classificação da Taça. O Ricardo Rodrigues andou ao nível a que nos tem habituado. Por seu lado, o André estva visivelmente debilitado pela gripe que o anda a afectar desde há mais de uma semana. Conseguiu ainda assim limitar um pouco os danos, graças em parte ao resultado do Luís que impediu a vitória do Ricardo.

O PUX fez uma corrida do outro mundo. Quando terminou a sua prova estava em 4.º lugar da geral (!!!). E nas suas últimas 2 voltas da corrida, ficou sem travões e fazia as descidas a pé! Grande evolução do Pux. Pessoalmente fico satisfeito por vários motivos... Tem sido a pessoa que mais me tem ajudado desde que estou nesta aventura organizativa, não se negando a nenhum pedido de ajuda da minha parte. Adquiriu recentemente uma bike de estrada e os resultados estão à vista...

Saliento ainda o espirito de todos os que participaram na prova de hoje... acho que todos (sem excepção) tentaram dar o seu melhor, apesar de todas as adversidades com que tiveram de se deparar.

Daqui a 3 semanas na Gorreana, lá estaremos para nova aventura. Espero que São Pedro se lembre do que nos fez sofrer hoje.

CARLOS SILVA disse...

Pelo empenho que vejo do Luis Alves no ginásio, já esperava que um dia destes ele fizesse uma brincadeira destas...
Outra surpresa foi o Luis Almeida, que passou por mim a descer na lama, que parecia um tiro (não é que eu seja alguma referência a descer, mas há um mês isso não acontecia).
Muitos ciclistas foram vitimados por avarias técnicas: o Bruno e o Melo partiram as correntes (o Melo ainda deu 2 voltas ao circuito, a correr com a bike pela mão !), o Ricardo Silva ficou quase sem travões, o Paulo Rebelo deixou de ter carreto da 3ª para baixo... E devem ter havido muitas mais, o terreno exugia muito, não só dos atletas, mas também das bicicletas.

paulo rebelo disse...

Não fiquei sem carreto da 3º pra baixo, fiquei apenas sem carreto, cheguei a pôr as mudanças à mão, depois pus na 1ª e caguei! Axo q se justificava interromper a prova ou reduzir o n.º de voltas dadas as condições climatéricas, aliás, o regulamento permite isso. Evitava-se q o pessoal andasse pra li a partir material e a dar cabo do caparro! (acredito q haja pessoal q se tenha divertido à brava como o Luís Alves e o João Medeiros q fizeram provas magnificas) Da minha parte só posso dizer q a prova n me agradou, abri a minha ruptura do menisco interno q já estava calminha há cerca de 2 anos. Espero q n dê chatices. Mas é apenas uma opinião. No entanto, e apesar do dilúvio houve pessoal que brilhou, mas estão todos de parabéns. Sobreviver a uma prova destas é obra. Eu tinha dito ao Furnas q a seguir à batalha vinha o inferno, n me enganei! A gana do pessoal q se aguentou até ao fim com correntes partidas e sei lá mais o que é de louvar! Muita gente subiu de nível, n só na técnica como na força. O Melo ainda vai acabar por entrar nas provas de estrada. O Luis Almeida um dia destes vai-se inscrever no DH. O Jorge deu um grande salto q pode comprometer o campeonato de estrada. Ele sabe o q está fazer, mas eu volto a questionar, onde acabam os 100 % do Jorge (este ano)? Já os atingiu? O David tem vindo a subir de prova pra prova. Esta prova pode dar uma ideia errada das coisas em relação à diferença entre o David e o Jorge. O Luís Almeida fez uma excelente prova c uma garra de campeão. Vai dar q falar na Gorreana (se na cair outro dilúvio). E venha o chá…

RESENDES disse...

Concordo com a análise do Paulo Rebelo, por toda a ilha houve várias competições canceladas devido ao mau tempo, penso que a organização poderia ter tido outra postura, de forma a tentar minimizar o longo sofrimento de uma grande parte dos atletas.
Presenciei alguns comentários que poderão ser nocivos ao desenvolvimento da modalidade, passo a transcrever:
Entre conversas de atletas da promõção, "Dava mais uma volta, mas para morrer, outro dizia: mais uma??? xxxx-xx, por isso é que não me federei... penso que isto é um comentário que pode comprometer o aparecimento de mais atletas, mas enfim penso que será de lançar a tal reunião de que já se falou.

jormed disse...

Curioso... agora somos todos bruxos e vamos adivinhar a que horas Sáo Pedro vai lançar granada.

Quando a prova começou, o tempo (nevoeiro, frio e alguns chuviscos)e o piso da prova (escorregadio) estavam exactamente (!!!) iguais ao ano passado. Os tempos das 2 primeiras voltas reflectem que os andamentos poderiam ter sido outros. A partir da 3.ª volta é que se abriram as comportas... quando eu passo na 5.ª volta, a corrida está perfeitamente dentro dos horários previstos, por isso não havia nenhum motivo para pensar em reduzir o número de volta naquele momento (de acordo com o regulamento).

A hipótese de anular a prova passou-me pela cabeça várias vezes durante a noite da véspera, mas foi exactamente pela presença do David (e os custos envolvidos) que essa hipótese rapidamente desaparecia.

Qualquer decisão que tivesse sido tomada na hora e que não estivesse nos regulamentos poderia correr o risco de vir a ser mais polémica do que o ter mantido tudo como previsto... da forma como as coisas correram, não foi infringida nenhuma regra nem aberto nenhum precedente.

A reunião qie vai haver não é para discutir dureza ou não das provas... as provas estão excelentes como estão e ponto final. Ontem foi uma excepção, mas não foi devida a nehum erro ou factor humano... foi um factor imprevisivel e não vamos estar a discutir que o futuro da modalidade está em risco por causa de uma situação excepcional... isso é prolongar o temporal de ontem sem necessidade.

A parte mais dificil do dia de ontem foi ter ficado no circuito a limpar aquela treta sem ajuda nenhuma... isso ninguém menciona nem lamenta!

paulo rebelo disse...

Tens razão Jorge, ficaste sozinho a arrumar a loja e o pessoal n deu cavaco, nessa parte ninguém tem desculpas!! Aquilo acabou assim de uma forma repentina e axo q o pessoal n fez por mal, toda gente se pisgou para ir pró quentinho do duche bem merecido.

Mas no q toca ao regulamento, e, ainda q tenha sido cumprido à letra (eu li-o na diagonal um dia destes), deveria ser permitido interromper a prova a partir do momento em que o trilho se transformou numa ribeira, ou numa série de ribeiras e num amontoado de lama. Isto pode acontecer na maior parte das modalidades (desde futebol a F1 – penso n estar enganado). Acredito q essa decisão possa ser polémica no caso de alguém sair beneficiado, a responsabilidade é grande. Mas neste caso concreto axo q essa decisão n iria alterar em nada o desfecho da prova, pelo menos o pessoal da frente, já n me refiro àqueles q tiveram avarias nas últimas voltas e perderam lugares por causa disso. Se calhar o regulamento deveria ser alterado na parte em que só permite reduzir o n.º de voltas até estar completada metade da prova.
Qto ao S. Pedro, o dilúvio estava previsto para aquela hora! A organização poderia estar sensibilizada para esta situação e chamara a atenção aos atletas para eventuais consequências (redução do n.º de voltas), tal como aconteceu na Batalha. Atenção, eu n concordo q a prova seja cancelada só por causa do S. Pedro.
Quanto ao futuro da modalidade penso q n há motivo para dramatismos, foi uma prova dura, sem dúvida, mas, quem corre por gosto n cansa…
Boas pedaladas pq eu vou descansar…

CARLOS SILVA disse...

Quando a prova acabou, eu estava a tremer de frio e encharcado até aos ossos, por ter ficado a ver, à chuva, até ao fim.
Estou com um resfriado que não vos conto...

jormed disse...

Ando aqui a responder em duplicado... lol
Se não te importas Paulo dá uma vista de olhos no NC e vê lá o cenário que coloco perante a questão das voltas.

A limpeza do circuito eu já sabia e já ia preparado. Vai lá que a prova não foi muito cansativa e não me custou a mim pessoalmente. Se fosse na Batalha, da forma como terminei, teria de pedir um dia de férias para lá voltar hoje e limpar aquilo... lol

Agora é que li a frase sobre o comprometer o campeonato de estrada. Não sei... tenho alterado os meus planos de treino ao sabor dos acontecimentos e seria estupidez da minha parte não tentar aproveitar o momento menos bom do David para tentar vencer esta Taça (que nunca esteve nos meus horizontes... nem mesmo os mais longínquos). Precipitei um pouco a minha preparação para estar num bom momento aqui no Cerrado dos Bezerros.

Se disser que passei apenas 22m53s acima dos 90% na prova de ontem, e que nas últimas 2 voltas a minha pulsação média foi de 165bpm (longe das 183 do Pinhal da Paz por exemplo), diria que terminei confortável ontem...

Custos disto? Honestamente não sei...
A verdade é que me sinto muito bem neste momento e pressinto que ainda tenho algo mais a acrescentar em termos de condição fisica.
Se isso me impedir de estar nas melhores condições quando chegarmos à estrada, não vou ficar preocupado, pois neste momento estou em condições muito boas de vencer uma das 3 competições do ano, e ainda por cima na vertente que mais gosto, que é o BTT.

Num plano teórico, vou tentar prolongar este bom momento mais um tempinho e depois vou tentar induzir uma ligeira quebra, para depois estar novamente forte para o campeonato nacional, no qual tenho o objectivo de ficar nos 10 primeiros.. mas isto é muita teoria... lol
Na prática logo se vê.

Na estrada não vou stressar como no BTT... há muitos candidatos e fortes, por isso há que manter os pés bem assentes no chão.

paulo rebelo disse...

Eu estive para acrescentar: mais vale um pássaro na mão do q dois a voar. Axo q fazes bem apostar forte na modalidade preferida, tens fortes hipóteses de ganhar o campeonato de BTT, c a participação do David, o que te vai acrescentar um sabor muito especial. Curiosamente eu tab tive pouco tempo acima dos 90%, foi praí isso, uns 10/20 min. (talvez devido aos prbls de transmiss) Mas tive apenas duas pulsações abaixo da média da Batalha. Esta prova, para mim, foi essencialmente chata pa caneco...

jormed disse...

Nem Mais Rebelo... se vencer, e com a presença do David ficarei muito satisfeito sem dúvida... mas não vou lançar foguetes nem nada que se pareça, pois o BTT tem muitos imprevistos... ainda por cima a próxima prova ainda está na minha memória (Gorreana), tendo sido vitima de uma corrente partida no arranque e um furo a 3 voltas do fim, acabando no 7.º lugar se a memória não me falha.

Além disso, julgo que o circuito da Gorreana servirá que nem uma luva às carateristicas do Almeida, que já mostrou que é muito forte a subir, e a descer também não compromete, desde que não lhe apareça nada semelhante à Batalha. A Gorreana tem uma longa descida e muito rápida, mas sem a dificuldade das que ele já participou. Julgo que a PH estará em condições de fazer jogo de equipa na Gorreana, metendo o Luís entre mim e o David. Aguardemos ;)

jormed disse...

Voltando à prova é às lutas, destaco a que houve entre o Luís Alves, Ricardo Rodrigues, Ricardo Silva e André... sempre muito juntos.
O Ricardo Silva este ano está uns furos acima... muito bem!

Outra mesmo intensa (até ao estouro da corrente) foi a do Fernando e do Melo... alternância constante de posições entre os 2.

Nos Júniores o Mark ainda fez uma primeira parte de grande nível, mas depois quebrou no fim... a resistência que dá as rodas fininhas está a fazer falta. O Álvaro Câmara anda ali disfarçadamente sem dar nas vistas, mas tem evoluido e está a gostar destas andanças competitivas e isso é o que mais interessa.
O Vasquinho (Cadete) ainda fez uma boa corrida. Pena não ter adversários directos para o obrigar a puxar mais pelo cabedal.

Cadetes e Júniores precisam-se!!!!!

O Pux para o ano será Elite (caso deixe de se subdividir entre Sub-23 e Elites) e a coisa vai ficar ainda mais animada... lol

Uma palavra de ânimo para o Bruno que mais uma vez foi vitima do azar... desta vez foi a corrente que cedeu. Na assistência haviam vários ferramentas para solucionar o problema. Para a próxima dou-te autorização para abrir a caixinha preta que costuma lá estar e que é minha... tem lá as ferramentas todas... lol
Os DH's convertidos em XC (pelo menos por um dia) divertiram-se à grande.

O Zé deixou a sua marca e se não fossem aqueles açucares que deixaste por lá, não teria conseguido tirar metade das fitas... lol
Tive oportunidade de estar por perto no momento em que o Zé foi alcançado pelo Fernando... pareciam 2 putos a mandar bocas um ao outro... só visto... lol!

Ricardo Silva disse...

Boas!
Queria deixar antes de mais um pedido de desculpa ao Jormed por ter falado um pouco a "quente" acerca do numero de voltas, mas depois de ter feito as duas ultimas voltas praticamente a p�... enfim...
Desde o inicio que percebi que eu o Luis e o Ricardo Rodrigues iamos andar muito perto, foi o que aconteceu, mas pela sexta volta um pequeno despiste fez com que uma das fitas limitadoras do circuito se enrolasse no meu carreto para al�m de ter ficado sem trav�es na mesma volta. Depois de uma paragem de cerca de um min para limpar o carreto tentei apanhar o Ricardo Rodrigues, pelo caminho ainda pesseio Andr� mas este ainda arranjou for�as no fim para me passar. As ultimas duas voltas foram feitas quase na totalidade a p� e o atletismo n�o � o meu forte. Acho que tive um bom andamento pena que S.Pedro n�o tenha ajudado.
Parab�ns ao Luis alves, foi um justo vencedor nos elites porque foi o mais concentrado e certinho, parabens tb ao jormed por mais uma vit�ria e ao jo�o