segunda-feira, dezembro 19, 2005

Gosto pelas Bicicletas

Competição ou Cicloturismo é a forma como se encara a bicileta, tem a haver com a nossa forma de estar, e, isso é o que importa, que se esteja bem com nós mesmos.Quem quizer fazer competição no cicloturismo, pode, quem quizer fazer cicloturismo na competição, pode, á espaço para as duas vertentes e voces que andam de bicicleta sabem do que estou a falar.Da minha parte estou avontade para falar pois fasso cicloturismo +-á 12anos e sempre fiz competicõesinhas, fasso competição +- á 3 e sempre fasso o meu cicloturismosinho,mas uma coisa é certa, o gosto por ela continua a aumentar.Temos é de manter este espirito e ir para a estrada sem preconceitos.O grande problema em tudo isto são as organizações ninguem quer ir para a frente dar a cara organizar, não é facil, não é, á poucos apoios as pessoas não se unem,mas, caramba noutras modalidades funciona.Espero que este blog cresça ainda mais e que sirva para a nossa uniam e divulgação e pelos vistos está.Sei de muita gente que não é membro mas que consulta toudos os dias o blog.Agora não é só falar é preciso pedalar.

9 comentários:

jormed disse...

"Agora não é só falar é preciso pedalar."...
Aqui está a essência de tudo!
E mais não digo!!

Ludovic disse...

Cicloturismo, axo q em S.Miguel, no q se trata de cicloturismo Organizado, penso q tb está a atravessar uma crise, se calhar até pior q a do ciclismo/BTT..."É a minha opinião", claro! Mas isto para vos dizer q estou de regresso a S.Miguel a andar c/ alguma assiduidade aos domingos, e o q vejo é um grupo extremamente partido. Se calhar ainda ninguém atirou a pedra ao charco, ou se atiraram, pouco caso se fez, mas a verdade é esta: Qdo andava regularmente, à uns anos atrás, tinhamos normalmente apenas dois grupos, no máximo. Eram os q iam para a estrada, e os q iam para as "canadas". Tudo certo até aqui... Digamos q a coisa ideal seria combinar préviam/ se se ia para a estrada, ou para o BTT, mas nem toda a gente tem os dois tipos de bicicleta, nem gostam das duas. É uma das verdades, infelizmente. Desta forma justifica-se q o ppl se separe em dois grupos... mas antes tentava-se conciliar a terra e a estrada. Há mtos sitios em q o ppl da terra faz troços de ligação em estrada. Nesta situação teriamos 1 "Bom" grupo de cicloturistas.
Actualm/ o q se vê é um grupo q se calhar nem todos vão ao "fazer o monte" nas portas da cidade, e depois o ppl cruza-se por ai... Tb me podem dizer, "eu quero andar, mas quero ir para onde me apetecer, ao ritmo q quero, qdo quiser". Perfeitamente aceitável, e respeito. É outra forma de cicloturismo, mas já não é um cicloturismo organizado.
... Hoje em dia quem é q se lembra dos passeios q se fazia, c/ grande mistura de gerações no pelotão, desde ppl c/ 12/13 anos até 60/70. Não devem ser mtos, dos q sabem mexer na internet, q se recordam.
Posso-vos contar q era mto divertido fazer aquele tradicional passeio de irmos à Ribª Grande e voltar, na companhia dos "velhotes" q por vezes nos deixam colados. Alguns vêm a falar conosco, e nós mal percebemos o q eles nos dizem(esta é uma homenagem ao cicloturista de S.Miguel mais velhote q conheço - Srº Castro, q já c/ mais de 70, há ainda quem o veja a rodar de tempos a tempos nas rectas dos fenais). Outros sobem, como eu gostaria de subir qdo tiver mais de 50 anos(Srº Roque). Mtos outros podia falar, mas a verdade é q já nem há o expoente máximo do cicloturismo em S.Miguel q era a volta à Ilha. Axo q a volta à Ilha a S.Miguel ser realizada, já era sinal de alguma produção por parte do grupo...
E mais não digo, pq amanhã é dia de trabalho, e tenho de dormir. O Madruga e outros sabe/conhece bem esta realidade.
Boas Pedaladas!!!

Ludovic disse...

Tb há o reverso da moeda.
Cada um tem a sua Bikla! Quem quiser pedalar, pedala, e mainada!!!

jormed disse...

Bem Ludovic. Fiz um commnent no post do Clife "a união faz a força" que ficava bem aqui, nomeadamente sobre a questão da volta à ilha em cicloturismo. Se tiveres pachorra (sei que tens) vai lá!
Até há cerca de 1 ano o pessoal nas portas da cidade saia todo junto e andava sempre junto. Por vezes havia a separação entre BTT e estrada. Mas depois houve ali uma quebra, não sei como.
A verdade é que existem diferenças de andamento muito grandes. Falo por mim. Numa subida não resisto a ir no meu ritmo. Chego ao cimo e espero. NUNCA me importei de esperar por quem quer que fosse. Epá. Estamos todos ali para passear não é?. Mas inevitavelmente há sempre aquele que tenta acompanhar e depois não consegue e a meio do passeio tá estoirado. Criou-se a ideia que existe o grupo dos "campeões" e os "outros". De início era giro lidar com essa situação. O pessoal brincava e coisa e tal. Mas depois acabou por levar à separação dos grupos. Ainda Domingo viste! Alguns recusaram-se a andar no nosso grupo... "anda muito e coiso e tal"!
O pior é que se chega a um ponto em que a diferença de andamentos será ainda mais notória, isto se o grupo dos mais "velhotes" continuar a não se juntar aos mais novos, que sempre puxa por eles. Acho que a separação foi mais da parte "deles".
Isto é tudo muito subjectivo obviamente.

jormed disse...

"O grande problema em tudo isto são as organizações ninguem quer ir para a frente dar a cara organizar..."
Pois é. A esse nível o que está a falhar mesmo é a União Velocipédica. Com a União a trabalhar e pessoas como o Luís Carreiro a organizar isto era tudo mais fácil. Há uns 2 ou 3 anos o José Brandão estva com a pica toda para avançar com aquilo para a frente. Mas depois ele abriu o seu negócio - a Prediaçores - e a chama foi-se...

survivor disse...

Eheheheh...Vejam só o ke deu o Post
com o título ..."Cicloturismo ou Competição- Eis a Questão"...
Libertaram-se as vossas mentes de meninos "rebeldes" e toca a contar as estórias, cada um à sua maneira.
É assim mesmo malta! Cada vez gosto mais deste blog....Abraços!!

Ricardo disse...

Epa e verdade, chocou me a forma como o grupo ta separado! Quem como eu teve mais de um ano sem aparecer aos domingos até pensa ke ja nao sao as mesmas pessoas!
Espero ke tudo isto volte ao ke era qd eu começei!!!

jormed disse...

Pois é!
Nós estamos com a pica toda e o mesmo não se passa com os restantes. Quando digo "nós" são aqueles do BIKLAS que se recusam a integrar os Sunday Sleep: eu, Madruga, Rui Dias, Ricardo, Filipe.
Quando falamos em ir para as Sete-Cidades ou Ribeirinha ou algo mais longo, o pessoal "corta-se" todo e diz logo: "isso é para os campeões... não é para a minha idade!"
Não sei... podemos tentar conversar um pouco melhor e evitar este tipo de situações. Afinal os mais velhos é que andam lá há mais tempo e deviamos seguir um pouco o que eles fazem. No fundo sinto-me como um destabilizador dentro do grupo de Domingo.
Mas também não dá para fazer sempre as mesmas clássicas:
- clássica 1 com ida à R. Grande e regresso pelo P. da Pedra
- clássica 2 ida até Água de Pau e voltar.
É praticamente o que eles andam a fazer todos os Domingos.

T. M. disse...

As clássicas às vezes ate são boas para relaxar. Lembro me aí há uma ano e coisa atrás de sairmos vários domingos com 20 e tal elementos! Era porreiro mesmo! Havia ritmos para todos e conversa tb. Apesar de reconhecer que o Jormed pode ter culpa nalguma coisa :) uma coisa é certa: iamos sempre pela maioria e nunca mesmo ele deixou ninguem para trás. Havia semanas mais duras que outras mas tb não podem ser sempre as clássicas acho eu...

A hora é que custa, mas quem sabia o que esperava até levantava de bom grado!